5 dicas para ser um empreendedor de sucesso

Além de muita dedicação e trabalho duro, o empreendedor precisa se atendar em alguns passos que fazem diferença na sua trajetória e evitam alguns obstáculos em sua trajatória

Empreendedorismo consciente é muito estimulado aqui no Além da Facul. Disponibilizamos diariamente informação de qualidade para que o maior número de pessoas tenha sucesso ao montar uma empresa e fazê-la crescer. E para isso, listamos cinco dicas de como construir um negócio e ser bem sucedido nesta empreitada.

Muita gente começa a empreender sem se planejar – seja pela ansiedade de ver o sonho do próprio negócio rodando ou pela necessidade por conta da escassez do mercado de trabalho. Acompanhamos por meio das dúvidas de vocês, inclusive, que muita coisa do dia a dia da empresa – questões simples, mas cruciais – não se aprende na escola e ninguém te conta que são de fato necessidades. Vamos encurtar a jornada? Seguem as dicas:

Créditos: Envato
  1. Plano de negócios 

De acordo com pesquisa do Sebrae, cerca de 50% das empresas fecham as portas com menos de quatro anos de existência e boa parte deste resultado se deve a falta de planejamento. Ter um plano de negócios facilita o desenvolvimento da empresa uma vez que prevê pesquisas de mercado, provisões financeiras, estima custo de aquisição de cliente, demandas de vendas e administrativas, entre outras necessidades . Fazer esse estudo facilita chegar às metas do negócio. Também evita riscos, mostra o caminho a ser seguido e dá base para empresa. Tende a dar solidez.

Esse estudo pode ser desenvolvido com ajuda de consultorias, como a do próprio Sebrae, por exemplo, que disponibiliza gratuitamente esse serviço à empreendedores com CNPJ. Diversas ferramentas estão disponíveis para você fazer seu DIY (sigla em inglês para ‘Faça você mesmo’) também. Separamos algumas aqui.

Crédito: Envato
  1. 2. Estruturar o tripé: capacidades técnicas, administrativas e de vendas

Em um dos nossos posts, Alvaro Schocair, CEO da Link fez um alerta para profissionais autônomos que pode ser ampliado para qualquer empreendedor: além de executar bem as habilidades técnicas necessárias ao seu negócio, é fundamental se estruturar nas áreas administrativas e de vendas. Ter processos que vão garantir a gestão de contas a pagar e a receber, gestão de clientes – o chamado CRM, Customer Relationship Management-, além de uma consultoria jurídica fazem com que o negócio tenha êxito. Desenvolver processos eficazes nestas áreas garantem sucesso e longevidade ao negócio.

3.Formalização do negócio

Por mais simples que seu negócio pareça é muito importante buscar a formalização. Ter um CNPJ, entender um pouco de financeiro, contabilidade e jurídico, separar as contas de Pessoa Física e Pessoa Jurídica são pontos importantes e o que chamamos aqui no Além da Facul de CNPJ Skills. 

“O quanto antes você conseguir abrir sua empresa de forma correta, menor será o número de acidentes e incidentes que você passará por conta de estruturação”, explica Alvaro, na palestra dia de empreendedorismo, da nossa trilha de build your business.

Ainda que você venda biscoitos feitos artesanalmente na cozinha da sua casa, faça as unhas das suas amigas, ou realize pequenos consertos na casa dos vizinhos, procure implantar um CNPJ. Pode ser uma MEI, ou uma Micro Empresa Individual. 

Busque entender sobre os tipos de constituições jurídicas, consulte contadores para que escolha o melhor modelo para o seu tamanho de negócio. Isso além de regularizar seus serviços ou produtos, evita transtornos futuros, legaliza sua operação, permite que você tenha funcionários. E caso você cresça a ponto de ter investidores ou vender sua companhia, é importante ter uma empresa que desde o início, apresenta lisura nas suas operações.

4.People skills

Skilled designers and business people working in tidy modern office

Aquelas características que mantém as pessoas no emprego – habilidade de motivar o time, resiliência, capacidade de trabalhar sob pressão, capacidade de liderança – são muito importantes para um empreendedor aplicar na sua empresa e com o seu time. A capacidade de aplicar inteligência emocional, de ter disciplina, lidar com problemas e de se recuperar de fracassos é fundamental para fazer uma corporação sair do chão.

Embora a empresa seja sua e você queira tudo do seu jeito, demonstrar paciência, resiliência, usar bem o trabalho em equipe e ter habilidades de liderança e gestão são essenciais para um empreendedor.  Caso não tenha essas virtudes todas, busque um sócio complementar – que compense o que você não consegue fazer nesta área. 

Empreendedores precisam trabalhar suas people skills para obter sucesso nos negócios e na sua trajetória. Cris Arcangeli, no nosso MBA Fora de Hora, falou que não investe em negócios que têm a frente pessoas que não ouvem, ou que são arrogantes. “Se o cara não sabe ouvir, eu saio correndo. Pode ser a melhor ideia do mundo, mas eu não quero. Porque vai ser um relacionamento difícil”, explica a investidora do Shark Tank que já está em sua 4ª temporada. Embora ela diga que aprende muito mais com os empresários de startups do que eles com ela, é fundamental diferenciar resiliência de teimosia, ter flexibilidade e buscar lidar bem com as mudanças.

5. Busque soluções que não envolvem dinheiro 

Uma questão que sempre aparece nas perguntas que vocês nos enviam é como eu empreender se não tenho capital, investidor – enfim, um financiamento para tirar a ideia da cabeça. Quase sempre, respondemos para que comecem com a parte que não exige dinheiro e sim pessoas. Muitas soluções para o negócio são encontradas a partir de bons contratos, parcerias e mentores – associada a trabalho dos sócios – que lhe indicaram vias de abrir caminhos – antes da necessidade do dinheiro.

Mentores, parcerias logísticas, processos internos da companhia, criação de audiência pelos canais digitais podem ser solucionados com trabalho e contatos – muitas vezes pelos do seu celular mesmo, uma mensagem do linkedin ou de repente uma simples ligação oferecendo o produto ou pedindo ajuda – a cold call

Quando solucionadas questões que não requerem dinheiro para seu negócio funcionar, a estrutura de processos do negócio está mais madura e tende a ser mais fácil obter investimento desta forma.  Fabiana Tchalian, Co-fundadora do Água na Caixa, empresa que traz ao Brasil água mineral em embalagens mais sustentáveis que as garrafas pet, conversou conosco e contou que logo que teve a ideia, buscou investimentos. De cara, recebeu esse conselho: busque solucionar problemas com pessoas e não dinheiro. Usualmente, essas pessoas não vendem o tempo delas. Mas se estiverem alinhadas a causa, vão te ajudar.

Ela percebeu que precisaria fazer uma parceria com a TetraPak para conseguir envasar a água. Por meio de contatos pessoais ela e o sócio chegaram até a filha do presidente da empresa, que estava prestes a sair do cargo. Por ser entusiasta do assunto, acabou virando mentor do negócio, que deu robustez ao projeto e abriu portas de parcerias. Conseguiram resolver uma série de questões com o auxílio dele – alguém que não se contrata – sem gastar um único real. 

Agora, a empresa está em fase de captação, passa por rodadas de investimentos e irá iniciar suas operações em outubro. 

Gostou deste texto? Então, confira todo nosso conteúdo para empreendedorismo!

Por Samantha Costa Ramos

Deixe uma resposta