Conheça os tipos de liderança que existem

Parte 1

Conheça alguns perfis de liderança e entenda melhor como se preparar para um cargo de gestão. Você se identifica com alguns deles? Entenda mais e melhore sua capacidade de autoconhecimento

Conhece-te a ti mesmo. Quase que uma frase de enigmática de esfinge, essa premissa – que pressupõe olhar para si e se ver tal como é abre muitos caminhos. E nada melhor que se conhecer para desenvolver aspectos de liderança e gestão. 

Liderança é uma habilidade que tem sido cada vez mais requisitada no ambiente profissional. Seja para o empreendedor, para o profissional que precisa gerir equipes e projetos e desenvolver o tal do Intraempreendedorismo – e até mesmo para quem trabalha sozinho e tem que gerir seus próprios tempo e tarefas .

Mas como é isso? Há algum tempo, o mito de que liderança é algo nato das pessoas vem caindo por terra e cada vez mais exemplos são vistos de pessoas que aprenderam a ser líderes. Pois é! Dá para aprender a ser líder e quanto mais você se conhecer, melhor vai saber onde começar a atacar para melhorar seu desempenho nessa função.

E para ajudar nessa difícil missão de olhar para si mesmo e enxergar algo que nem sempre agrada, vamos dar uma forcinha. Trazemos aqui alguns tipos de liderança que dão uma visão geral sobre os modelos, os tipos de liderança que são encontradas no mercado – e você pode se encontrar em uma ou mais delas. 

Ao conhecê-los , você pode observar o seu ambiente e entender quais as habilidades que você tem ou precisa desenvolver para aplicar cada tipo de liderança. Aproveite para analisar também qual o modelo (ou combinação de perfis) é o mais necessário para a sua empresa? Caso você não tem essa habilidade, consegue enxergar quem você pode buscar para compor seu time e balancear esse aspecto com você na sua jornada – seja ela dentro de uma corporação ou no seu próprio negócio? Vamos aos tipos que selecionamos:

Créditos: Envato

1. Autocrático

Nesse modelo, os chefes tendem a concentrar o poder em suas mãos e dar pouca autonomia para o time. Pouco ouve o que sua equipe diz – quando ouve. Esse modelo de gestão tem como vantagens agilidade na tomada de decisão, controle dos processos na mão do gestor, a equipe se super especializa e se concentra unicamente na execução das tarefas e tem alta produtividade com o gestor presente. Também tem desvantagens como queda da produtividade na ausência do gestor, o líder é tido como um ditador, os colaboradores não contribuem com ideias, sobrecarga do líder pela centralização de poder. É um modelo que está em desuso por não reter talentos e não permitir que os colaboradores alcancei a satisfação profissional plena.

2. Autoritário

Esse tipo de líder tem por princípio que tudo deve ser feito com excelência e comanda a equipe com firmeza. É capaz de mobilizar a todos em prol de um ideal e é muito motivador. Cobra resultados bons e no prazo previsto, contudo, tende a não dar suporte aos liderados. Tende a centralizar muitas funções em si e ser muito crítico com quem erra, além de impaciente com quem tem dúvidas. É um perfil que não retém colaboradores por muito tempo ao seu lado.

Dogboss / Créditos: Envato

3. Democrático

Perfil de liderança com foco no time, sempre atenta em como os profissionais estão se sentindo. Comunicativo e com muita confiança no time, os líderes com esse perfil estimulam a participação do time nas tomadas de decisão e gostam de receber sugestões. É o típico líder que chama reuniões e atua como mediador, facilitador das decisões do todo. Tal comportamento faz com que todos se responsabilizem pelos projetos e dá oportunidade de desenvolvimento ao time. É excelente para retenção de talentos e motivação de equipes e pode conseguir atingir bons resultados com uma gestão inclusiva e eficiente. Em contrapartida, pontos negativos desse modelo são a lentidão na tomada de decisão, necessidade de equipes maduras e experientes para funcionarem sob esta gestão e falta de direcionamento para projetos por ausência de uma figura que assuma a direção das tarefas. Esse líder fica muito dependente do time e tende à indecisão quando o time não ajuda no processo de escolha.

4. Liberal

Esse modelo de liderança segue o padrão de delegar tarefas e poderes, dando o suporte necessário que a equipe necessite, confiando na maturidade e na capacidade de autogestão do time. É estimulante, gera troca de conhecimento, mas para que esse modelo funcione, o gestor precisa conhecer muito bem cada membro da sua equipe. Como vantagens, a liberdade da equipe acelera processos, uma vez que os membros podem tomar decisões. Líderes liberais promovem motivação dos colaboradores, induzida pela confiança que depositam na equipe. Possuem menos burocracia com a descentralização de poder e é o modelo ótimo para o desenvolvimento do intraempreendedorismo. Mas, como tudo na vida tem dois lados, também há desvantagens nesse modelo. Exemplo disso é a falta de instrução ou controle que pode gerar falta de foco ou baixa produtividade como resultado. Em casos mais extremos também pode gerar a desorientação de colaboradores que podem se sentir perdidos e a tendência ao individualismo e perda de respeito pelo líder.

Um líder enfrenta muitos desafios além dos prazos de entrega e resultados / Créditos: Envato

5. Situacional

Modelo de liderança mais recente, baseado em modelos adotados por estudiosos da área como um estilo que se adapta à situação vivenciada pela empresa naquele dado momento e à maturidade dos colaboradores integrantes da equipe. Tem como ponto forte a adaptabilidade da maneira de conduzir a equipe, com as habilidades necessárias para cada projeto e time. Tem como principal vantagem a personalização de estilos de liderança para atender à demanda da empresa e a necessidade dos times. Como desvantagem possui a dificuldade de identificação do melhor estilo de gestão, e a alta dependência da adaptabilidade do gestor. Na ausência desta people skill imprescindível para adoção deste modelo, esse líder tende a criar confusão no time e prioriza o curto prazo, não pensando na longevidade daquele grupo.

6. Técnico 

Modelo no qual o gestor tem alta capacidade técnica e conhece no detalhe o que cada colaborador faz e pode fazer. Por ter domínio da área, é referência para a equipe, que é uma vantagem e tanto. Com isso, ele é admirado e serve de inspiração aos liderados. Transmite confiança à equipe que sabe que pode contar com ele Para solucionar problemas. Como pontos desafiadores deste modelo pode-se destacar a distorção de papéis dentro da equipe, que pode se acomodar ou intimidar, achando que só ao gestor cabem as funções técnicas, tendências ao autoritarismo e exigências de um único método para desenvolver os trabalhos. Por ser muito bom tecnicamente, o gestor pode falhar em alguns aspectos de empatia e outras people skills voltadas à sociabilidade e interação.

O líder técnico serve de referência para seus colaboradores / Créditos: Envato.

7. Motivador

Esse perfil virou o queridinho da quarentena. Quem em meio à crise do covid-19 não quer um líder motivador para chamar de seu para liderar um time remotamente? Isso porque o desempenho dele é excelente mesmo à distância. Ele inspira às pessoas em busca de um objetivo comum e trabalha pautado no apelo emocional. Como vantagens, ele torna o clima de trabalho mais agradável, que aumenta a qualidade do trabalho em equipe. Promove aumento da produtividade pois convence os colaboradores a vestirem a camisa da corporação e em momentos de crise, estimula a todos para encontrarem soluções e resultados rápidos. É o típico líder de startup.  Como desvantagem, podemos citar que em alguns momentos, tanta euforia pode cansar o time, há riscos de focar mais nas pessoas e menos nas tarefas e projetos, e por ter uma postura mais “amigo da galera” pode não saber como alertar sobre os erros dos colaboradores com receio do possível impacto negativo. 

Agora que apresentamos alguns dos tipos de liderança, fica a reflexão: você sabe se enquadrar em um ou mais tipos de modelo de gestão? Desenvolver liderança é uma habilidade necessária para todos os empreendedores. E para todos aqueles que desejam assumir um papel de condução dentro da vida corporativa. 

Autoconhecimento é a chave para começar a se desenvolver nessa área. Os líderes podem mudar, as formas de liderança podem se adaptar. Você se viu em alguma? Almeja chegar em outro modelo? Se abra para aprender as habilidades necessárias para isso.

E essa é só a primeira parte de tudo que separamos para você! Confira mais sobre esse tema aqui no nosso blog. E se este tema é interessante para você, fica a dica: se inscreve agora aqui e descubra o que está por trás de grandes líderes.

Por Samantha Costa Ramos

Deixe uma resposta

Antes de prosseguir, você aceita receber informações no seu email?

Saiba mais sobre as políticas de privacidade clicando aqui.

is_page (https://alemdafacul.com/adf-jdl/)